redacao@gritoregional.com.br     (67) 9 8175-8904

Tudo sobre a região do Anhanduizinho

Tudo sobre a região do Anhanduizinho

Campo Grande, sábado, 16 de maio de 2020.

Difícil retorno!

Baseado nas exigências feitas aos condomínios residencias, dificilmente o futebol amador volta esse semestre

Por Gilson Giordano em 16/05/2020 às 10:27

Mesmo com lances de arquibancadas e caso os espaços sejam demarcados, quem garante a permanência do torcedor no lugar (Foto: Arquivo)

Caso os organizadores dos campeonatos de futebol amador dos bairros da Capital, jogadores e empresários tomem como base a flexibilização proporcionada  à reabertura das atividades físicas, esportivas e recreativas nos  condomínios residenciais e centros empresariais com mais de dois andares, dificilmente  o futebol amador voltará ainda neste semestre, pois  através do decreto desta sexta-feira (15), caso seja traçado um paralelo, as exigências feitas através do documento, fogem totalmente dos padrões vividos na modalidade.

Divulgado em edição extra do Diário Oficial, o Decreto 14.307, assinado nesta sexta-feira (15), definiu as regras de biossegurança que foram definidas pelo Comitê Municipal de Enfrentamento ao Covid-19 após discussão com os síndicos assumiram o compromisso de ajudar na implementação  fiscalização das medidas.

As regras impostas aos síndicos, para a reabertura das atividades físicas, esportivas e recreativas nos condomínios, seriam praticamente impossíveis de serem cumpridas pelos organizadores dos campeonatos.

No caso dos condomínios, só poderão participar das atividades autorizadas os moradores, sendo proibida a presença de visitantes. É obrigatório disponibilizar álcool em gel nas portarias, entradas sociais e de serviço, bem como nos elevadores. A utilização de playgrounds, espaços Kids,  está condicionada o cumprimento do decreto 14.256, de 17 de abril, que fixou regras de biossegurança para as atividades dos profissionais de educação física. Será necessário manter a distância mínima de cinco metros entre os praticantes com uma área de 20 metros quadrados para cada um.

A lotação está limitada a 30% da capacidade dos espaços disponíveis. Também se recomenda evitar o compartilhamento de utensílios, como copos, garrafas, toalhas e outros; higienizar os aparelhos após a utilização de cada usuário. No caso de caminhada devem ser respeitados os  cinco metros de distanciamento e nas corridas, de dez metros.

Futebol

O futebol como todos sabem, pelo fato de ser uma das modalidades coletivas mais praticadas no país, o mesmo é atípico pelo fato de ter as suas peculiaridade. Por exemplo, ao comemorar um gol, os jogadores do time marcador, abraçarão ao autor do tento e do outro lado, se juntará também uma turma e discutirá o erro na marcação que originou o lance do gol. Caso o árbitro da partida,  tenha no entendimento dos jogadores, marcado uma falta em um lance que para eles é “comum”, todos vão para cima do árbitro, reclamando e cobrando uma explicação mais  convincente e por último, após o jogo, a reunião para a confraternização entre todos os integrantes da equipe é inevitável tanto na vitória como na derrota. No primeiro caso,  o time vencedor faz a festa e no segundo caso, os jogadores do time derrotado discutem os erros e as falhas, mas todos juntos no mesmo local.

Claro que, caso seja anunciada a reabertura para a volta da modalidade, neste dia domingo (17), tal como foi dito pelo prefeito Marquinhos Trad em sua live, no dia 22 de abril, as exigências, óbvio, serão outras, pois se trata de uma prática esportiva totalmente diferente das anunciadas acima.

Mesmo assim, os envolvidos no futebol amador, continuam aguardando com expectativa o novo pronunciamento do Prefeito, mas, a maioria já acredita que o retorno das competições será mesmo a partir de julho.

Arena Guanandizão

Na Arena Guanandizão, o organizador dos campeonatos nas categorias Master 40 anos e Super Master 50 anos, Maurio Martins Maroka, pelo fato de o local ter lances de arquibancadas, admitiu fazer a demarcação no local, entre um torcedor e outro, na distância de 1,5 metros. Mas dificilmente a ordem será cumprida.

Alves Pereira

No bairro Alves Pereira, o organizador do campeonato nas categorias veteranos e feminino, Tony Vieira, também admitiu que providenciará  a colocação de tambores pequenos com água e sabão,  e a distribuição de máscaras para quem estiver sem a referida proteção.

Mas, diante das exigências divulgadas pelo decreto acima mencionado, as medidas são poucas e podem ser consideradas como ineficazes para conter o avanço da doença.

Quanto aos demais organizadores da referida modalidade, no bairros também localizados na região do Anhanduizinho, optaram por aguardar o anúncio oficial e através dele, terem conhecimento quanto às medidas exigidas para que tomem as providências.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





Exibir botões
Esconder botões