redacao@gritoregional.com.br     (67) 9 8175-8904

Tudo sobre a região do Anhanduizinho

Tudo sobre a região do Anhanduizinho

Campo Grande, quarta-feira, 18 de setembro de 2019.

Alunos do Ceinf do Jardim Paulo Coelho Machado resgatam em teatro parte da vida de Maria Carlota

Por Gilson Giordano em 05/09/2018 às 19:53

O resgate de parte da vida de Maria Carlota foi feito através de músicas e peça teatral mostradas pelos alunos do próprio Ceinf (Foto: Divulgação)

Localizado no bairro Centro Oeste, na região do Anhanduizinho, o Centro de Educação Infantil (Ceinf) Maria Carlota Tibau de Vasconcelos, no Jardim Paulo Coelho Machado, resgatou através dos seus 193 alunos, parte da cultura brasileira, com apresentações de danças e números musicais vividos no Rio de Janeiro no início do século passado, em comemoração aos dez anos de criação do referido centro, comemorado nessa quarta-feira (5), à tarde.

Todo o repertório mostrado durante a apresentação foi desenvolvido pela equipe do Ceinf, que conta com 52 funcionários, para servir como pano de fundo e valorizar a história de vida de Maria Carlota,  uma das mais importantes figuras da sociedade Campo-grandense, reverenciada por suas obras sociais e que chegou a ser primeira-dama de Campo Grande, por seis meses.

Com isso, as crianças do berçário até a creche 2 e  com idades de zero a três anos, resgataram também importantes períodos da cultura brasileira, dançando ao som de canções como  Tico-Tico no Fubá,  imortalizada na voz de Carmen Miranda e Canta, Canta Minha Gente, de Martinho da Vila.

Desde seu nascimento, em fevereiro de 1911, até seu falecimento, em 2002, além do seu trabalho assistencial, toda sua trajetória foi relatada por meio de uma encenação feita pelas crianças do Ceinf, que começaram a narrativa da peça contando sobre a cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, onde Maria Carlota nasceu e casou-se com o médico Arthur de Vasconcelos Dias, com quem conviveu por 54 anos.

Na sequência, as crianças mostraram a vinda do casal para o então Mato Grosso, onde os dois formaram família e tiveram seus quatro filhos e dez netos.  Emocionado com a homenagem feita à sua mãe, o médico Fernando Augusto Tibau de Vasconcelos Dias, que pela primeira vez esteve na unidade, lembrou-se do caráter benevolente  da dona de casa que nunca deixou de atender aos carentes.

“Ela sempre foi muito dedicada à família, se preocupava com a nossa felicidade, mas nunca deixou de ajudar quem chegava em casa. Ver essa homenagem feita por crianças me deixa muito feliz porque ela era muito dedicada às crianças”, disse o médico.

RESGATE

A diretora do Ceinf, Adriana Mateus Albernaz Goellner, explicou que o resgate da biografia de Maria Carlota envolveu toda a equipe da unidade, e que através deste trabalho, os profissionais buscaram resgatar uma parte da história da Capital, valorizando o conteúdo pedagógico.

“É importante à comunidade escolar conhecer sobre as pessoas que se destacaram, não apenas para a educação, mas para a sociedade como um todo. As crianças já estão habituadas a participar de mostras culturais. Desde cedo mostramos a elas a importância de valorizar a história e de expressarem através da linguagem artística, o que aprenderam”, ressaltou.

A diarista Deisiane da Silva Santos, mãe da aluna Heloísa, de dois anos, contou que ficou surpresa com a desenvoltura das crianças nas apresentações. “Nunca tinha assistido uma. Fiquei feliz de ver minha filha e acho importante desde cedo eles participarem dessas atividades porque é uma forma de aprender brincando”, ressaltou.

A promotora de vendas, Flavia Macedo, compartilha da mesma opinião. “Diversão com aprendizado é mais produtivo. Percebo que minha filha aprende os conteúdos com mais rapidez”, afirmou. Segundo ela, destacar a biografia de Maria Carlota na comemoração é fundamental para ensinar sobre a história regional.  “Foi uma forma de mostrar o trabalho dela para a comunidade, que aprendeu mais hoje sobre a história do Ceinf”, concluiu.

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





Exibir botões
Esconder botões